quarta-feira, 18 de novembro de 2009

:)


A borboleta conta momentos e não meses, e tem tempo de sobra.


[Rabindranath Tagore]

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Saber Viver


Não sei... Se a vida é curta

Ou longa demais pra nós,
Mas sei que nada do que vivemos
Tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser:
Colo que acolhe,
Braço que envolve,
Palavra que conforta,
Silêncio que respeita,
Alegria que contagia,
Lágrima que corre,
Olhar que acaricia,
Desejo que sacia,
Amor que promove.
E isso não é coisa de outro mundo,
É o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela
Não seja nem curta,
Nem longa demais,
Mas que seja intensa,
Verdadeira, pura... Enquanto durar.


-Cora Coralina

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

"Me chame do que quiser"


Se parece ingênuo que eu acredite nas pessoas, que me chamem de tola.

Se parece impossível que eu queira ir onde ninguém conseguiu chegar, me chamem de pretensiosa

Se parece precipitado que eu me apaixone no primeiro momento, que me chamem de inconsequente

Se parece imprudente que eu me arrisque num desafio, que me chamem de imatura

Se parece inaceitável que eu mude de opinião, que me chamem de incoerente

Se parece ousado que eu queira o prazer todos os dia, que me chamem de abusada

Se parece insano que eu continue sonhando, que me chamem de louca

Só não me chamem de medrosa ou injusta, porque eu vou à luta com muita garra e com muita vontade de acertar

E foi lutando que eu perdi o medo de ser ridícula, de ser mal entendida. Perdi, na verdade, o medo de ser feliz

Não me incomoda se as pessoas me veem de forma equivocada. O importante mesmo é como eu me vejo ...

Sem cobrança... sem culpa... sem arrependimento

Passamos muito tempo tentando agradar, tentando ser o que esperam de nós. Eu sou o que sou e não peço desculpas por isso

No meu caminho até aqui, posso não ter agradado a todo mundo, mas tomei muito cuidado para não pisar em ninguém

Sendo assim, me chame do que quiser, eu não ligo...

Porque eu só atendo mesmo quando chamam pelo meu nome, que eu tenho o maior orgulho de carregar.

Texto: Lena Gino.